Autumn Rose

sábado, 15 de maio de 2010

"Viver a Vida"



A televisão exerce um poder muito grande sobre o telespectador, principalmente quando coloca no ar novelas que discutem causas importantes como preconceito, a falta de políticas públicas voltadas para o portador de deficiência, seqüestro, enfim uma série de problemas que são vivenciados por pessoas normais, não tão somente na ficção. A novela de Manoel Carlos “Viver a Vida” que ontem chegou ao final, deixou marcas profundas em muitos telespectadores que a assistiram. Não apenas pela novela em si, que a meu ver foi maravilhosa ao tratar do drama vivido por um deficiente físico e imbuída de uma verdade inconteste, mas, pelos depoimentos ao final dos capítulos, dados por pessoas que realmente possuem histórias de superação.
A tão falada Helena, musa de Manoel ficou em segundo plano pois sua história era comum e sem maiores atrativos, enquanto que o drama vivido por Luciana foi o que realmente prendeu a atenção do público.
Quando a novela foi posta no ar, encontrava-me em tratamento para a recuperação de uma doença neurológica que há pouco mais de um ano havia sido acometida e que me deixou por algum tempo tetraplégica. Assisti vários capítulos ansiosa para que chegasse o momento em que a personagem Luciana sofreria um acidente e passaria a usar cadeira de rodas para se movimentar. Queria saber se em algum aspecto nossas histórias tinham algo em comum.
A partir do capítulo em que Luciana sofreu o acidente que lhe deixou sem os movimentos e num profundo desespero, me preservei de assistir a novela com a mesma frequência de antes, pois o sofrimento experimentado pela personagem era igual ao meu e isso me fazia muito mal. Era como se eu estivesse vivendo tudo novamente. Sofria por mim, por ela e por tantos outros. Depois, quando Luciana se fortaleceu e começou a lutar por sua recuperação, voltei a acompanhá-la na sua caminhada. Era como se aquela pessoa vivesse na minha casa, fizesse parte da minha vida, pois ambas lutávamos pela recuperação plena. Dividia com Luciana as minhas dores, as minhas dúvidas, as frustrações, mas também a esperança. Jamais senti tanta verdade em uma novela como senti nessa. Talvez por fazer parte deste grupo de pessoas com problemas semelhantes aos abordados.
A novela acabou lindamente! Luciana foi muito abençoada ao gerar gêmeos e ao perceber que ainda poderia ser muito feliz. E para coroar, o depoimento emocionado do grande pianista e maestro João Carlos Martins, exemplo de luta e superação. Chorei de tanta dor e imaginei a falta que Luciana me faria. Sua saga terminou, era ficção.E a minha, quando acabará? Me fiz esta pergunta muitas vezes até adormecer.

5 comentários:

  1. A novela viver a vida foi realmente uma lição de vida para todos o capítulo final foi emocionante os depoimentos foram um alento para as pessoas que no momento vivem algum tipo de deficiência seja ela temporária ou não.Vi depoimentos que me fizeram refletir sobre as minhas próprias deficiências que embora não sejam de nenhum problema motor mas sim emocionais que muitas vezes me impedem de lutar pelas coisas que acredito mas que tenho medo de ousar.A Luciana com sua superação não vai deixar saudades só para ti até porque existem milhares de pessoas que também se encontram na mesma situação, mas acredito mana que tu também és uma Luciana superaste teu problema com muita coragem e tenho certeza essa etapa de dor e sofrimento está chegando ao fim.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade somos tão egoístas que até os nossos sofrimentos achamos serem os maiores. Esquecemos que milhões de pessoas tem deficiências permanentes, que existem outras tantas que estão sendo dizimadas pela fome e pela falta de um teto e inúmeros outros problemas as vezes insolúveis. Mas viver é isso!

    ResponderExcluir
  3. Mauridete Velasco da Penha15 de maio de 2010 15:59

    Com certeza vc é prima, um instrumento de Deus, para ser a NOSSA LUCIANA, com o objetivo de nos mostrar a vida como ela é... no seu dia a dia.
    A superação, a determinação, a fé, a garra... e, acima de tudo, que existe Deus para aqueles que verdadeiramente creem.
    Tenho orgulho em ser seu sangue, prima!!!
    Que Deus continue lhe cuidando, abençoando e sondando, sempre e cada vez mais!

    ResponderExcluir
  4. Amém,prima! Rogo a Deus que nunca permita que nos afastemos Dele.

    ResponderExcluir
  5. Só hoje vi teu artigo sobre a novela.
    "Viver a Vida", sem dúvida nos levou a muitas reflexões e nos ensinou grandes lições: Solidariedade, amor, histórias de luta e de superação que assistimos não apenas na novela, mas no final de cada capítulo, com depoimentos de pessoas comuns. Tudo que vi me fizeram entender que existem muitas Lucianas, pelo mundo afora, pessoas que sofrem mas que não perdem a esperança, que reunem forças e lutam corajosamente para superar ou minimizar o sofrimento. Que mantém a dignidade,mesmo no sofrimento e que se reconhecem como seres especiais, criados à imagem e semelhança de Deus, um Deus que jamais abandona seus filhos. Me emocionou bastante, a história do pianista, a sua luta e seu amor pela vida, uma verdadeira lição pra todos nós. Chorei ao ver sua apresentação no final.Foi lindo, esse momento!
    Manoel Carlos foi muito feliz, ao abordar em seu trabalho uma diversidade de temas atuais e tão importantes. Esse deve ser o papel de programas, como as novelas, que devem servir não apenas para entretenimento, mas também para um despertar de consciências para os problemas sociais.
    Mas é bom lembrar que você, também é um exemplo de força e de coragem. Nos deu mostras de tudo isso quando ficou doente e viveu essa terrível experiência sem perder a fé, a alegria e a coragem. Se em algum momento a tristeza e o abatimento tomaram conta de você, com certeza recuaram diante de tanta garra, de tanta vontade de viver, pois logo a esperança voltou a brilhar no teu coração e recuperastes a alegria.
    Temos muito a agradecer pela tua vitória. Ela é a prova incontestável do grande amor de Deus.Continue firme na luta.

    Um beijo, minha adorável guerreira

    ResponderExcluir